terça-feira, 23 de novembro de 2010

Canção de contar


Logo de manhã na sala da Ana havia grande animação: uma canção nova para ensaiar.
Já tinham cantado duas vezes quando de repente todos se calaram e apontaram para a Ana com o dedo indicador estendido…
- Uma, uma, uma…
-Uma quê? Que é que vos aconteceu? Estavam a cantar tão bem!
- Uma, uma aranha, Ana!! Mesmo por cima da tua cabeça!
A Ana olhou para cima e… Não é que havia mesmo uma aranha grande, amarela e com riscas cor-de-laranja a descer do tecto?
A Ana detestava aranhas. Deu um grito e correu para fora da sala.
E as crianças ficaram ali, muito calmas a ver a aranha descer do tecto agarrada ao seu fio de teia azul.
Entretanto a Ana voltou! Tinha ido buscar um guarda-chuva e uma rede de apanhar borboletas.
Com o guarda-chuva aberto numa mão e a rede de apanhar borboletas na outra mão, tentou apanhar a aranha. Mas aranha subiu apressadamente pelo fio e escondeu-se.
As crianças desataram a rir.
A Ana olhou para elas com a cara de zangada número 2. Ah, não sabem? Ela tem muitas caras, uma para cada situação. 9 caras de Zangada. Tem também 5 caras de alegria. Tem 3 de tristeza. 17 caras de paciência… E muitas mais.
Bem, mas naquela situação pôs a sua cara de zangada número 2. Se fosse a cara número 5 seria mais grave, a numero 7 então ... A cara número 2 era uma cara de só um bocadinho de zanga.
-Meninos, isto não tem piada nenhuma.
Mas tinha! Sobretudo porque sem a Ana dar conta a aranha tinha descido novamente e estava agora em cima do guarda-chuva a dançar…
E agora crianças da #sala3 o que fazemos? Contamos à Ana?
Ou continuamos a cantar?
Cantamos! Uma canção de contar…
Conto Contigo
Eu
Um dedo
Dois dedos
Três dedos
Quatro dedos
Cinco dedos
Uma mão
Duas mãos
Um abraço
Um abraço
Dois braços
Duas mãos
Uma mão
Cinco dedos
Quatro dedos
Três dedos
Dois dedos
Um dedo
Tu

Eu e tu
Um abraço
Quatro braços
Quatro mãos
Vinte dedos
Tu e eu
E uma Bruxinha!
Até para a semana Crianças.

Ilustração: Isa Silva

quarta-feira, 10 de novembro de 2010



Partidas do Tempo

Era manhã
Estava a contar
No meio da conta
Comecei a sonhar
Apanhei uma nuvem
Atei-lhe um fio
Fui passear

Eu a correr pela rua
A nuvem atrás de mim
Eu a correr pela rua
A nuvem atrás de mim

O tempo passava
O sol brilhava
A nuvem crescia
E de tarde já chovia

Eu a correr pela rua
A nuvem atrás de mim
Eu a correr pela rua
A nuvem atrás de mim

Atchim!
Passou uma semana
E eu ainda estou na cama...

Atchim!... Atchim! Atchim!...


Ilustração: Isa Silva