segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

domingo, 27 de fevereiro de 2011





As cores da Maria

A mãe da Maria era cor do chocolate, o pai da Maria era cor das amêndoas descascadas.

O leite era da cor das nuvens na Primavera, o gato era da cor do carvão.

A cor da avó? Era igual à cor do arroz de açafrão.

Maria olhava-se no espelho e via-se igual à mãe. A mãe tinha um riso quente da cor do Sol.

Nos livros da Maria toda a gente era cor do leite: a Branca de Neve, a Alice, o Peter Pan... a Cinderela....

A Maria não tinha o rosto branco como a neve, não tinha caracóis loiros, nem olhos azuis como diziam ser os lindos olhos, das lindas crianças das histórias.

O rosto da Maria era castanho como o chocolate, os imensos caracóis do seu cabelo e os seus olhos eram negros como o café. Não seria ela tão bela como a Cinderela?

Uma noite, antes de adormecer, perguntou ao pai.

- Pai, porque são todos brancos os meninos dos meus livros? Porque não são da minha cor, da cor da mãe? Não é uma cor bonita?

- É minha querida, a tua cor é linda e doce. – disse o pai embrulhando-a num abraço.

Nessa noite, Maria adormeceu e teve um sonho... um sonho estranho... cheio de tintas e cores... E de manhã quando acordou tinha os seus livros abertos e espalhados pelo chão do quarto. Algo se passara. O Pinóquio estava azul, o Peter Pan vermelho, a Cinderela amarela... Afinal não tinha sido um sonho? Ou não acordara ainda?

Sonho já não seria porque ouviu o pai dizer lá da cozinha.

- Anda Maria, o pequeno almoço está na mesa!

Mas algo se passara! E ela bem viu uns pingos de tinta no chão da casa, nas escadas do prédio e até no caminho para a escola.... O pai parecia não notar e a Maria não disse nada.

No fim do dia, na sala da Maria, as crianças estavam diferentes. Os pais reclamaram.

- A minha filha está cheia de tinta verde! – disse um

- O meu filho está roxo! – disse outro

- O meu deve ter camadas de várias cores, está negro! – disse uma mãe.

Chamaram a Ana que apareceu com um sorriso doce, cor de caramelo!

Maria, cor de chocolate, ria, ria... Feliz!



E agora meninos e meninas da #sala3 que vamos fazer?

Que tal uma festa de Carnaval?

Sílvia Alves


ILustração: Isa Silva

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

O rato e o elefante




Num dia de nevoeiro, um rato muito matreiro
Para a dispensa escapou.
Como não via para diante, não viu um elefante
E contra ele chocou.

O ratinho valentão, gritou com voz de trovão:
- Sai daqui, ó paquiderme.
E o elefante assustadiço, parecia mesmo um caniço
Cheio de treme-treme.

Com pena do grandalhão, o rato estendeu-lhe a mão
Para ficar seu amigo.
E puxou-o pela tromba, empurrou-o numa lomba
Dizendo-lhe: - Vem comigo!

Já com grande amizade, brincaram toda a tarde
Sem terem cansaço ou dores.
E fartos do pêlo cinzento, lembraram-se num pensamento
De se pintarem às cores.

E como deve fazer quem diz
Com lápis de côr, canetas e giz
Pintaram-se das cores do arco-íris

Texto: Miguel Botelho
Ilustração: Isa Silva

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A Raposa


Era uma vez uma raposa,
Que era um bocado vaidosa
E como não era reles
Só usava casacos de peles.

Quando as primas e a irmã
Atacavam o galinheiro
Ela deitava-se de manhã
E dormia o dia inteiro

Como queria andar na linha
Dizia com ar de enfado:
- Eu nunca como galinha
Só gosto de frango assado!

Texto: Miguel Botelho
Ilustração: Isa Silva

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011


Novidades


Hoje o André chegou à sala e contou:

- Ana! A minha mãe, ontem, esteve a ouvir-te na rádio!!

-E a minha também! – disse a Matilde

- E o meu pai! E estava lá a Joana! Fui eu que reconheci as vozes! –disse o Diego.

- E a Vanessa, eu ouvi a Vanessa!! – disse a Madalena

- Estiveram a falar de nós, no Twitter! – disse o Pedro

- A minha avó foi jantar lá a casa e nós explicámos-lhe o que era o Twitter. Ela riu-se e disse que também queria ter uma conta. – disse a Inês.

-Assim pode saber o que fazemos na escola. – disse a Carolina - Vou dizer à minha avó para fazer o mesmo.

- Ana! Tu achas que aquele senhor, o Alvim, o que estava a falar contigo, vem cá à nossa sala? – perguntou o Pedro.

-Ana achas que ele vem contar-nos uma história? – perguntou a Leonor

- Ana, achas que o Alvim sabe histórias? – perguntou o Gonçalo

- Bem, se não souber nós contamos-lhe uma. Uma da nossa casa das Histórias Mágicas... – disse o Lucas

-Oh ,Ana… - E… - Ana!!! - Ana...E…

Foi assim que começou o dia de hoje na #sala3.

Cheio de perguntas!

A Joana diz que é bom fazer perguntas.

Quem tem perguntas anda sempre à procura de respostas!

Quem procura sempre encontra qualquer coisa...

E tudo porque a Ana esteve com a Joana num programa de rádio, na Antena 3, a falar de Filosofia e de histórias e do Twitter e de muitas mais coisas…

Falou da #sala3 que são uns meninos que estão a aprender como se faz para escrever e ler em pedacinhos de 140 caracteres.

E eu estive a ouvir muito orgulhosa de todos vós!

Beijinhos da vossa amiga Bruxinha


PS. Os pais e os professores que queiram saber como foi a conversa à volta do

I Encontro de Filosofia para Crianças e Criatividade

com Joana Sousa e Ana Dominguez.

Podem ouvir aqui:

http://ww1.rtp.pt/icmblogs/rtp/prova-oral/?m=02&y=2011&d=07

E para saber como vai ser o

I Encontro de Filosofia para Crianças e Criatividade

podem ler aqui:

http://coldjose1.blogspot.com/2011/01/encontro-de-filosofia-para-criancas-e.html