sábado, 20 de março de 2010

Uma história, só é história se contada...

O rei Feijão lembrou-se do seu tempo de jovem e das magias que fazia com o João (da aventura que tinha tido com o pé de Feijão) e tirou do bolso uma varinha mágica e… Abracadabra! Todos os legumes presentes na sala se transformaram em abóboras! Mas havia uma coisa muito engraçada. Todos tinham cores e desenhos diferentes. Havia abóboras azuis às bolinhas amarelas, verdes às riscas e todos tinham nas mãos balões que os faziam subir no ar e andar a voar sem saber muito bem para onde ou como controlar os seus movimentos…

De repente, uma gargalhada ouviu-se na sala. Era a velha e resmungona abóbora a rir que nem uma perdida! Ria tanto e tão alto que se ouvia em todos os reinos daquelas paragens! E…

… queres ver que já adormeceu? O quarto estava decorado de um cor-de-rosa suave e tinha espalhados pelo chão muitos brinquedos. Na cama, Mariazinha dormia. O pai levantou-se e tapou a gaiola do ratinho Manuel que estava também com sono e havia sido uma prenda de anos e era o hamster de estimação da família. Assim terminava aquele dia do pai e mais uma história contada para adormecer e embalar os sonhos daquela menina bonita que ouvia, do seu pai, sempre as histórias contadas com encanto e magia nas noites em que ele estava em casa e a ia adormecer. Era mais uma história, mas era mais uma história mágica contada com toda a ternura do mundo para a Mariazinha adormecer docemente…

FIM

... e assim acaba mais uma história contada a muitas mãos, com a #sala5 e a bruxinha!

1 comentário:

Edite Pinheiro disse...

Parabéns por este lugar mágico.
Gosto de histórias, e com finais felizes.
Continuem cheios de imaginação meninos da #sala5 e bruxinha!
Beijinhos.